Investimentos alternativos 3.0 | KPMG | PT
close
Share with your friends
Circuit against dark background

Investimentos alternativos 3.0

Investimentos alternativos 3.0

A indústria de investimentos alternativos sente cada vez mais o impacto das tecnologias digitais, mas os hedge funds e as empresas de private equity estão a mover-se suficientemente rápido para se adaptarem ao mundo digital?

Um novo relatório global, Alternative investments 3.0 - digitize or jeopardize, da KPMG International e da CREATE-Research, refere que a maioria dos 125 hedge funds e empresas de private equity em 19 países pesquisados ainda não aproveitam as oportunidades potenciais da inovação digital.

Concentrando-se nos dois segmentos-chave na indústria de investimentos alternativos mais passíveis de digitalização – hedge funds e private equity – este relatório pretende:

  • revelar as perspectivas de disrupção digital e a sua dinâmica;
  • avaliar o estado actual de adopção no ciclo de implementação normal;
  • identificar os drivers da digitalização, bem como os seus bloqueadores;
  • destacar o impacto provável e os factores que irão diferenciar os ganhadores dos perdedores.

Figura 1.1 Que cenário resume a sua visão sobre o impacto da digitalização na indústria de investimentos alternativos nos próximos 10 anos?

Alternative investments 3.0 Illustration

Percentagem de inquiridos | Fonte: © KPMG/CREATE-Research survey 2018

Lista de tarefas para líderes digitais

O relatório também oferece uma lista de tarefas para os líderes digitais, com um conjunto de acções que as empresas de investimentos alternativos podem tomar para iniciar a inovação digital, incluindo:

  • Colaborar com fintechs com ideias e ferramentas inovadoras, que são difíceis de desenvolver num ambiente tradicional.
  • Formar parcerias estratégicas com os melhores administradores de terceiros, se não houver entusiasmo pelo desenvolvimento de capacitação interna.
  • Melhorar a interface homem-máquina para tirar o melhor proveito de ambos.
  • Aprofundar e ampliar o pool de talentos para que especialistas em informática e em dados trabalhem em conjunto com os gestores de portfólio, especialistas em risco e equipas de atendimento ao cliente.
  • Desenvolver práticas para que as pessoas melhorem os comportamentos de auto-regulação e a criatividade auto-motivada.

Abraçar a disrupção

Dizer isto significa que os gestores de investimentos alternativos não se podem dar ao luxo de ignorar a mais recente onda de inovações por muito mais tempo.

Na verdade, a nossa pesquisa sugere que eles já estão no meio de uma mudança tectónica, com consequências significativas na próxima década.

A história demonstra que, no início de cada grande inovação de TI, as previsões anteriores sobre a sua adopção e impacto foram sempre comprovadamente erradas: exageraram o ritmo de adopção e subestimaram a magnitude do impacto. O ritmo acabou por ser mais lento, mas o seu impacto final foi muito maior.

Em todo o caso, a indústria tem sido altamente lucrativa. Mas os seus membros agora enfrentam uma escolha rígida: digitalizar ou comprometer. Ou abraçam a revolução que está a varrer as suas sociedades ou arriscam-se a tornarem-se suas vítimas involuntárias.

Esperamos que este relatório ajude a compreender como os investimentos alternativos 3.0 surgirão, à medida que a nova tecnologia penetra mais na cadeia de valor da indústria. Caso pretenda discutir estes dados com mais detalhe ou perceber o que a sua organização pode fazer para acelerar a inovação digital, entre em contacto connosco.