Novo Relatório do Auditor | KPMG | BR

Novo Relatório do Auditor

Novo Relatório do Auditor

O International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB) emitiu novos requerimentos sobre o relatório do auditor

Novos requerimentos sobre o relatório do auditor

Por algum tempo, houve solicitações de usuários para que o relatório do auditor fornecesse mais do que uma opinião de aprovação ou reprovação. Em resposta a essas solicitações, em 15 de janeiro de 2015, o International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB) emitiu novos requerimentos sobre o relatório do auditor.

Sem alterar o escopo de uma auditoria independente, esses requerimentos abriram a porta para o auditor fornecer aos usuários mais transparência sobre o seu trabalho, as suas responsabilidades e as responsabilidades da Administração e, para entidades listadas, mais compreensão sobre os principais assuntos da auditoria. Ao esclarecer como os assuntos de auditoria foram conduzidos, o novo relatório do auditor vai ajudar a melhorar a natureza da comunicação com as partes interessadas e permitir que os usuários reconheçam o valor da auditoria. 

Introdução dos principais assuntos de auditoria

Os principais assuntos de auditoria são aqueles que, no julgamento do auditor, foram os de maior importância na auditoria — por exemplo, as áreas que exigiram atenção significativa do auditor na execução da auditoria. 

Os principais assuntos de auditoria estão identificados a seguir:

Assuntos comunicados aos responsáveis pela governança

Assuntos que exigiram atenção significativa do auditor na execução da auditoria

Principais assuntos de auditoria

A descrição dos principais assuntos de auditoria deve ser customizada para cada entidade e deve:

  • indicar o motivo porque foi considerado como um assunto de maior importância para a auditoria;
  • descrever como o assunto foi endereçado na auditoria;
  • fazer referência à correspondente divulgação nas demonstrações financeiras. 
Alterações no Relatório do Auditor

Alterações para todas as entidades

  • reordenação do relatório do auditor (opinião passa a ser a primeira seção do relatório).
  • descrição da responsabilidade da administração e do auditor foi revisada.
  • conclusão sobre a adequada aplicação da continuidade operacional e se há ou não dúvidas significativas em relação à capacidade da companhia se manter operando.
  • declaração explícita de independência do auditor em relação aos princípios éticos relevantes e de cumprimento dos demais requisitos aplicáveis do Código de Ética.Descrição do trabalho executado pelo auditor sobre as outras informações e as respectivas conclusões.
Alterações adicionais às companhias listadas
 
  • descrição dos principais assuntos de auditoria.
  • divulgação do nome do sócio do trabalho (isso já é feito no cenário brasileiro).
Aprenda com a experiência do Reino Unido
 
Em 2013 foram introduzidos relatórios ampliados dos auditores ("expanded auditor’s reports") no Reino Unido, tendo sido recebidos feedbacks positivos que indicavam que os usuários valorizavam os conteúdos fornecidos. Para obter mais informações, acesse o site da KPMG no Reino Unido. 
 
Por que as alterações são importantes para os responsáveis pela governança
 
Os novos requerimentos não impõem diretamente quaisquer exigências sobre os responsáveis pela governança. No entanto, haverá uma maior interação com o auditor a respeito dos potenciais principais assuntos de auditoria. 
 
Também poderá ser necessário cuidado para que o auditor não divulgue informações sobre a entidade que ainda não estejam disponíveis publicamente (informações originais) e considerar a necessidade de informações adicionais a serem divulgadas. 
 
Data efetiva
 
Os novos requerimentos aplicam-se ao relatório do auditor sobre as demonstrações financeiras dos períodos encerrados em ou após 15 de dezembro de 2016 [1]
 
As companhias já devem atentar para este assunto e iniciar a conversa com os seus auditores …
 
Saiba mais
 
Para obter mais informações, consulte a página do IAASB ou fale com o seu contato habitual na KPMG.
 
[1]  Não há ainda no Brasil uma norma que trate deste assunto, mas a expectativa é que o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) emita em breve a norma correspondente para o alinhamento com as normas emitidas pelo Internacional Auditing and Assurance Standards Board (IAASB).

conecte-se conosco

 

Pedido de proposta

 

Enviar

Contatos