Pesquisa Maturidade do Compliance no Brasil - 3ª edição | KPMG | BR
close
Share with your friends
mão robótica

Maturidade do Compliance no Brasil

Maturidade do Compliance no Brasil

Há alguns anos, enquanto enumerava razões para convencer as companhias a darem atenção ao compliance, o ex-Procurador Geral de Justiça americano Paul McNulty proferiu uma expressão que viria a ficar famosa nos Estados Unidos: “If you think compliance is expensive, try non compliance”. Em português, pode ser traduzida como “se você pensa que o compliance é caro, experimente não atendê-lo”. Nos últimos anos, pudemos observar, seja nos Estados Unidos, no Brasil ou em qualquer parte do mundo, inúmeros casos que corroboram essa afirmação.

A repercussão de casos de corrupção, especialmente os nacionais, que levaram a crises agudas empresas conceituadíssimas, aceleraram ainda mais o amadurecimento desse setor no país. O bordão de McNulty não é mera retórica jurídica.