Gerenciamento de riscos

Gerenciamento de riscos

Os principais fatores de risco apresentados pelas empresas abertas brasileiras.

Conteúdo Relacionado

Gerenciamento de riscos

Este Estudo elaborado pelo ACI Institute, apresenta os fatores de risco mais citados pelas 232 companhias listadas na BM&F Bovespa, abrangendo os segmentos Novo Mercado, Nível 1, Nível 2, Bovespa Mais e as 50 empresas mais negociadas no mercado denominado Tradicional.
 
Ele abrange de forma consolidada os 10 fatores de risco mais citados por estas empresas nos seus Formulários de Referência, bem como os 10 fatores de risco mais citados por setor de atuação, segmentado em: Bens Industriais; Construção e Transporte; Consumo Cíclico; Consumo não Cíclico; Setor Financeiro; Materiais Básicos; Petróleo, Gás e Biocombustíveis; Tecnologia da Informação; Telecomunicações e Utilidade Pública.
 
No conjunto das 232 companhias, os riscos mais citados foram ações da concorrência (75%), não pagamento de dividendo (61%), diluição dos investimentos (58%), conflito de interesses entre controladores e minoritários (58%), riscos relacionados à atuação em setor regulado (54%), falta de liquidez das ações (54%), decisões desfavoráveis em processos judiciais (49%), inadimplência/atraso nos recebimentos (47%), alterações na legislação do setor/setores correlatos (46%) e falta/perda de profissionais (46%). O estudo demonstra também que a divulgação mais ou menos frequente de um risco varia significativamente, de acordo com o setor de atuação das empresas
 
O estudo foi desenvolvido com base no estudo anual da KPMG “A Governança Corporativa e o Mercado de Capitais”, utilizando os fatores de riscos divulgados pelas companhias em seus Formulários de Referência e, no total, foram coletados e analisados mais de 5.800 fatores de riscos.

conecte-se conosco

 

Pedido de proposta

 

Enviar

Nova plataforma digital da KPMG

A KPMG International criou uma avançada plataforma digital que aumenta sua experiência, otimizada para descobrir novos e relacionados conteúdos.